segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Prosa do amor.Um passado não muito distante

Mesmo que as folhas caiam,mesmo que a chuva venha, meu amor por você nunca vai acabar.
O vento toca minha face,como sua boca beija meus lábios nos meus belos sonhos.
As ondas abraçam a areia, como você me abraça em minhas ilusões.
Amar-te é viver.Não te ter é sofrer.
Como eu queria estar ao seu lado compartilhando segredos,expressando meus sentimentos .
Fecho os olhos e só você aparece, só você, o meu único amor.
Queria ter apaenas uma chance, apenas uma tentaiva.
Eu não consigo deixar de te amar.
Eu não consigo deixar de te admirar-te .
Eu não consigo , não consigo.
Apesar do calor, eu estou fria, pois não tenho seu corpo junto ao meu.Fria como o gelo é como me sinto.
Se eu pudesse ter-te .
Se eu pudesse beijar-te .
Se você me amasse.
Se você me notasse, eu seria feliz.
O tempo corre contra mim, ele realmente não para e machuca o meu coração.
Eu sei o que fazer, mas...eu não posso.
Não posso deixar que uma paixão domine o meu ser.
Não posso deixar que olhos profundos destruam meu coração.
Tudo é belo, porém não é para mim.
Vou esperar e sei que a minha hora vai chegar.
Enquanto ela não vem, apago a luz e espero meu anjo chegar.

3 comentários:

  1. você é poeta *----------*
    poste mais coisas assim.. Eu gosto muito!
    Você tem grande talento.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Lindo o texto, Camila. Aliás, não só esse... vc escreve super bem.
    Adorei o cantinho.

    Beijokas

    ResponderExcluir